fazer um site gratis no aqui

Número total de visualizações de página

quarta-feira, 28 de novembro de 2018

“ENTRE PRIMAS, SEGUNDAS E TOEIRAS”


No próximo domingo, dia dois de dezembro, Ricardo Melo lança o seu primeiro CD a solo intitulado Entre Primas, Segundas e Toeiras.

O Evento decorrerá no Auditório da Biblioteca Pública e Arquivo Regional de Ponta Delgada com início agendado para as quinze horas.

“Entre Primas, Segundas e Toeiras” é um CD instrumental que tem como instrumento solista a Viola da Terra Micaelense executada por Ricardo Melo.

Neste trabalho são interpretados diferentes géneros e estilos musicais forçando a Viola da Terra a sair da sua zona de conforto e a aventurar-se em áreas até agora inexploradas.

O alinhamento dos temas musicais é repartido pelo reportório da música tradicional açoriana, da guitarra portuguesa de Coimbra e de Lisboa, do Samba/Bossa Nova e também pela música Erudita.

Quer acompanhada ou a solo, a Viola da Terra imprime o seu timbre característico de forma ímpar e pioneira nos temas musicais que até agora eram desconhecidos do seu reportório.

Numa introdução ao CD, Carlos Sousa, diretor musical do Grupo de Cantares Belaurora, escreve o seguinte:

Entre primas, segundas e toeiras regista, com saber e competência, o trabalho aturado que Ricardo Melo tem desenvolvido como instrumentista de fino recorte, ao longo da sua já longa carreira, acasalando, neste trabalho, a viola da terra, o violão e o contrabaixo, de forma perfeita, harmoniosa e elevada. Com gosto, com arte.

Aqui fica patente que a viola da terra, esse instrumento só nosso e bem nosso, pode conviver com outras sonoridades, apesar de ter nascido, humildemente, para tocar as nossas modas e acompanhar os nossos balhos. Ao longo dos anos, tem adquirido outra consistência, deixando de ser aquele instrumento um pouco desajeitado, difícil de afinar e de manter a afinação.

Esse convívio, a preparação e a formação académica dos seus tocadores e construtores, elevaram-na, nos dias que correm, a um patamar nunca dantes alcançado e, porventura, jamais sonhado pelos nossos tangedores da “violinha de cana, falquejadinha a machado”.

Este CD, edição do autor, apresenta-nos um cacho de sons, de proveniências diversas, capazes de empolgar quem os ouve e aprecia, trazido por mãos de quem trabalha, com primor, as mais variadas melodias, enriquecendo-as com a soberba harmonia que a elas Ricardo Melo soube emprestar.

Mais uma achega fundamental destinada a divulgar a cultura de uma terra que teima em dizer “a todo o mundo” que os Açores são viveiro de tradição, de estudo e de talento inovador.

Assim se confirme. Sem rodeios.

Execução instrumental – Ricardo Melo.

Gravação – Ricardo Melo.

Mistura e Masterização – Emanuel Cabral.

Idealização e Arranjo Gráfico – Micaela Sousa, Ana Medeiros, Carlos Sousa.

Povoação, quarta-feira, 28 de novembro de 2018.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seguidores

As mais vistas dos últimos 7 dias

Arquivo do blogue



 
Powered by Blogspot