fazer um site gratis no aqui

Número total de visualizações de página

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

ELETRICIDADE DOS ACORES E VALE DAS FURNAS DE LUTO

Faleceu o Eng.º JOÃO JACINTO PACHECO VIEIRA

Grande Amigo e histórico da eletricidade açoriana

Filho do Engenheiro Manuel Pacheco Vieira, considerado um dos pioneiros da Eletrificação dos Açores (nos Concelhos de Angra do Heroísmo e Povoação) e de D. Berta Silva Pacheco Vieira, seguiu a tradição paterna e formou-se Engenheiro Eletrotécnico pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, com distinção num tempo onde as práticas académicas eram notoriamente mais exigentes.

Com 24 anos de idade, a 18 de Julho de 1945 é alistado no Exército, tendo sido incorporado a 6 de Abril de 1946, num período conturbado da história da humanidade, num ambiente político-social, ainda muito influenciado pelo belicismo, no culminar da II Guerra Mundial, terminando a sua breve carreira militar como Oficial Miliciano a 22 de Agosto de 1950.

Cumpridas com as suas obrigações para com a pátria, como obrigavam as boas práticas do antigo regime, ingressou na Empresa Elétrica da Povoação, com sede no Vale das Furnas, propriedade de sua família, em Agosto de 1953, onde exerceu o cargo para o qual se formou, até Outubro de 1955, findo o qual passou à condição de Diretor Técnico daquela empresa.

Com a reestruturação do sector elétrico, empreendida nos últimos anos da década de cinquenta nesta ilha, foi a sua empresa integrada na Federação dos Municípios da Ilha de São Miguel, para onde foi convidado a exercer, entre 1958 e 1962, as funções de Chefe do Serviço de Exploração daquele recém criado organismo.

A vivência familiar, naturalmente influenciada por um forte pendor técnico, na área da eletricidade, marcou de forma indelével e decisiva a sua carreira. De 1962 a 1970 para além das funções que já desempenhava, acumulou a Chefia do Serviço de Estudos e Construção, área onde se especializou.

Com o definhamento da atividade empreendida pela Federação dos Municípios da Ilha São Miguel no sector elétrico, e de acordo com as novas diretrizes emanadas pelo Ministério das Obras Públicas do então Governo do Prof. Marcelo Caetano, foi a reestruturação do sector energético, no então Distrito de Ponta Delgada, levada a sério, originando o aparecimento de uma empresa de capitais mistos e cunho distrital a que se denominou - Empresa Insular de Eletricidade, onde prosseguiu com brilhantismo a sua carreira.

Na EIE, o Eng.º João Pacheco Vieira, entre 1970 e 1978, desempenhou o cargo de Chefe de Serviço de Movimento e Distribuição de Energia, transitando depois entre 1978 e 1981, para responsável do Gabinete de Planeamento e Normalização, entidade que preparou a criação da nova empresa, que deu origem à Empresa de Eletricidade dos Açores, EP, hoje denominada por Eletricidade dos Açores, S.A.

O Engenheiro Pacheco Vieira, nunca descurou a sua vertente de bom cidadão, participando e colaborando com diversos organismos públicos, merecendo destaque o cargo de Vogal do Grupo de Trabalho das Infraestruturas da Comissão de Planeamento da Região Açores, período onde teve profícua colaboração, designadamente, na IV Semana de Estudos dos Açores, com o trabalho “A Atual Situação do Problema Elétrico dos Açores” há muito por ele identificado, e no “Plano Geral dos Centros Produtores Hidráulicos e Térmicos e de Eletrificação do Distrito de Ponta Delgada (1971/80) bem como no Projeto relativo ao “Plano de Eletrificação do Arquipélago dos Açores”, entre outros importantes trabalhos.

Já em plena vigência da EDA, é convidado para responsável do Departamento Central de Planeamento, empresa onde posteriormente exerceu diversos cargos até à sua aposentação que ocorreu em 1992.

Em 1991, a Presidente do Conselho de Administração, em exercício, da EDA, Dra. Berta Maria Correia de Almeida de Melo Cabral, atual Secretária de Estado da Defesa, concedeu-lhe um merecido louvor de que se transcreve parte: “depois de uma longa carreira profissional no sector elétrico, o conselho de Administração deliberou manifestar publicamente o seu agradecimento pela colaboração prestada e enaltecer a competência e zelo profissionais por si sempre demonstrados”.

Fica o meu registo de agradecimento, Amigo com A grande, quero cumprimentá-lo com eterna saudade, alargando a minha tristeza a sua consorte, D. Jacinta Pacheco Vieira, de quem nutro especial carinho e admiração.

Por: Luís Miguel Rodrigues Martins

Um Olhar Povoacense endereça sentidas condolências à família enlutada!

Sem comentários:

Publicar um comentário

Seguidores

As mais vistas dos últimos 7 dias

Arquivo do blogue



 
Powered by Blogspot