fazer um site gratis no aqui

Número total de visualizações de página

quarta-feira, 31 de outubro de 2018

JOVENS POVOACENSES: A OPORTUNIDADE DE CRESCER COM A MÚSICA


Iremos apresentar aos nossos seguidores a rúbrica “Jovens Povoacenses: A Oportunidade de Crescer com a Música” tendo como objetivo o de dar a conhecer jovens do nosso concelho que tomaram como opção seguir a aprendizagem da arte musical.

A jovem povoacense Bianca Nicole Amaral Resendes nasceu a 06/04/2001, filha de João Domingos Soares Cardoso Resendes e de Dina Márcia Amaral Cardoso Resendes. Com apenas um mês de idade parte da Vila da Povoação com os seus pais para o Canadá, Brampton, onde viveu sete anos. Os seus pais regressam à Vila da Povoação em setembro de 2010, tinha a Bianca 9 anos de idade. Eis que sua mãe decidiu inscrevê-la na Banda Sociedade Filarmónica Marcial Troféu.

"Os formadores da Marcial Troféu foram ótimos e o meu primeiro contato com um instrumento tive-o com o clarinete, onde dei as minhas primeiras notas musicais. Um dos meus formadores, Hugo Araújo, detetou que não me iria ajeitar com o clarinete e decidiu dar-me o trompete, instrumento que nunca mais larguei.

Depois de alcançado este patamar fui tendo inúmeras aulas até integrar-me nos ensaios da Banda Sociedade Filarmónica Marcial Troféu.

No ano de 2011 e seguintes tive como Maestro Diogo Carvalho.  Hoje é meu Maestro André Pinheiro.

Na minha autoavaliação verifico que tive progressivamente uma boa evolução musical, graças às várias pessoas que me ajudaram e incentivaram a nunca desistir.

Em 2014 entrei para a Orquestra Ligeira da Câmara Municipal da Povoação, tendo como Maestros Paulo Rodrigo Leite e Carlos Sousa.

Participei em Masterclasses, na Vila de Nordeste com o  Professor Artur Figueiredo, Povoação ¾ com o Professor Carlos Freitas. Em agosto de 2017 participei num Masterclass de jazz com a Orquestra Ligeira da Câmara Municipal da Povoação, sendo uma semana de muita aprendizagem com o professor Pedro Jerónimo. Mais uma experiência positiva! Por último com a Professora Alexandra Duarte.

Tenho como um dos momentos mais importantes e marcantes na minha ainda curta carreira musical, a participação de uma formação no conservatório de música de Ponta Delgada com um dos melhores trompetista de Portugal, Jorge Almeida de Sousa, sendo, que, esta minha participação só foi possível graças à direção da Banda Sociedade Filarmónica Marcial Troféu e em especial ao Maestro Diogo Carvalho, a quem agradeço.

Na minha tenra integração como executante na Marcial Troféu, já reforcei outras Bandas, Sagrado Coração de Jesus do Faial da Terra, Filarmónica Eco Edificante da Vila de Nordeste e Filarmónica São Paulo da Ribeira Quente.

Também passei dois anos a adquirir formação na Academia de Música da Povoação e espero continuar para progredir de uma forma segura. Tive como Professor Dário Reis, pessoa muito gentil, que sempre teve esperança em mim como executante, sempre me aconselhou a seguir pelo melhor caminho, melhor acho que não vou encontrar.

O Professor Adriano foi outra pessoa com quem tive uma experiência positiva, para além do trompete tocava fagote.

A professora Cristina Ventura também foi uma grande ajuda para mim, nunca me deixou faltar nada, sempre teve muita paciência para lidar comigo quando mais precisei, quer na Banda S.F. Marcial Troféu quer na Academia de Música da Povoação, é uma pessoa que levo para sempre no meu coração.

Tocando música sou uma pessoa diferente, sinto-me feliz, consigo transformar-me no que de mais puro e bom existe numa pessoa, consigo através da música expressar-me de forma diferente,  a música foi a melhor coisa que entrou na minha vida, quem me dera poder exprimir o quanto é bom tocar música, amo tocar música e acho que isso já veio entranhado no meu sangue. A música tocou o meu coração de uma maneira inexplicável, mas isso claro porque cresci com os melhores Professores e executantes do meu lado.

Por vezes as pessoas perguntam-me, Bianca porque estás sempre a ouvir música? É simples a resposta. É o meu vício e é a coisa que mais gosto de fazer.

Para finalizar, afirmo que a música é a arte que me vai diretamente ao coração.

Esta é a minha autobiografia: Bianca Resendes"

Povoação, Quarta-feira, 31 de outubro de 2018.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seguidores

As mais vistas dos últimos 7 dias

Arquivo do blogue



 
Powered by Blogspot