fazer um site gratis no aqui

Número total de visualizações de página

segunda-feira, 15 de outubro de 2018

O MEU POSTAL DE NATAL: RIBEIRA QUENTE!


À beira-mar plantada, a bela freguesia piscatória de Ribeira Quente, por excelência é um destino que atrai centenas e centenas de turistas provenientes dos quatro cantos do mundo ano após ano. Mas sempre desde dos primórdios povoamentos desta beleza turística sempre foi uma zona de lazer e de descanso para os mais abastados das freguesias vizinhas de Ponta Garça e Vila Franca do campo, o que perdura até hoje como muitas pessoas oriundas de várias localidades. Normalmente e actualmente esta pequena freguesia de apenas  com 9,88 km² de área, 767 habitantes (2011) e densidade populacional de 77,6 hab/km², situada no concelho de Povoação, São Miguel,  é uma lufada de ar fresco para quem procura umas férias de sol e praia longe das multidões, e esta por excelência tem uma paradisíaca praia, denominada a praia do Fogo. Apraz-me dizer que a praia da Ribeira Quente é uma praia muito bonita com um grande areal, que se localiza na Ribeira Quente a cerca de 7 kms da freguesia das Furnas. Também designada por praia do Fogo pela temperatura das suas águas, devido a existirem várias nascentes hidrotermais submarinas que tornam a água do mar mais quente. Esta é um das praias mais bonitas do Açores.

Em abono de verdade poderá dizer-se que é uma rara beleza essa praia devido aos seus areais limpos e pela água cristalina. É verdade que é muito procurada durante o Verão, pela excelente qualidade que oferece, mas mesmo assim garantem mais tranquilidade do que outras praias essencialmente desta lindíssima ilha de São Miguel. Nota-se também muito bem o clima ameno e a hospitalidade dos seus habitantes são outros dos trunfos desta pacata freguesia Ribeiraquentense.

Mas são sem dúvida as espectaculares vistas sobre o mar em qualquer ponto da freguesia que nos encpntramos, o observar do oceano e as embarcações de pescadores com as suas redes a repousar nas zonas anexas ao porto de pescas, que, anteriormente era nos areais antes de se aventurarem ao mar, que mais chamam a atenção de quem visita esta localidade. O cenário lembra um postal antigo!

Pescador da Ribeira Quente - José Costa
A Freguesia no seu aspecto físico, dois grupos habitacionais são bem visíveis: o lugar da Ribeira e o do Fogo. Quanto ao primeiro, e como o próprio nome indica, situa-se na convergência da Ribeira dos Tambores com o mar e caracteriza-se pela existência do porto de pesca e seus complexos adjacentes. Quanto ao local do Fogo, situa-se nos arredores da actual igreja paroquial de São Paulo, edificada de 1911 a 1917. Existe aí uma pequena baía na qual se situa um pequeno areal: a Praia do Fogo. A existência de nascentes hidrotermais submarinas tornam a água do mar tépida. Goza de tanta fama entre os estrangeiros/forasteiros, que muitos adquiriram aqui algumas habitações para, pelo menos passar alguns dias, ou até um mês de descanso e desfrutar um pouco do que a localidade nos oferece essencialmente na gastronomia: peixe fresco bem como Caldeirada de peixe, caldo de couve, chicharro frito, cozido e grelhado!. Não se trata de uma novidade dos últimos anos, já que Ribeira Quente foi sempre muito procurada ao longo da sua história, como já referi acima, porque na freguesia, existem vestígios que testemunham a passagem da civilizações antigas, como por exemplo: "Os Argelinos em 1679 desembarcando à noite de dois xavecos, saltaram na praia da Ribeira Quente, e no portinho do Agrião; contornaram a montanha, e descendo ao raiar da aurora o Vale das Furnas, roubaram alguns carneiros, e volveram para bordo dos xavecos, depois de terem praticado alguns latrocínios na Ribeira Quente.

Os pescadores da Ribeira Quente dando disto aviso aos povos de Ponta Garça, e Vila Franca, marcharam com alguma tropa a estes lugares; porém como as antigas estradas, ou melhor diremos, péssimos carreirinhos, haviam sido obstruídos pelos tremores e cinzeiro do ano de 1630, seguindo a tropa tortuosas veredas, chegou quase à tarde, hora em que nem no horizonte já viam os xavecos.

Pescador da Ribeira Quente - Manuel Requim
Indo a Vila Franca, em correcção, o Desembargador Luiz Mattoso Soares, assim se expressou no ano de 1682: 'Fui informado que o caminho da Gaiteira para a Ribeira Quente é tão importante, que está provido em muitas correcções que se faça o dito caminho, sem até agora se dar comprimento a eles, e tudo se resume em requerimentos, sem se obrar cousa alguma, e ouvidas as dificuldades e a importância deste caminho, não somente necessário para a passagem dos moradores, mas também importante para a defesa desta ilha, para se poder acudir à invasão dos inimigos, que poderão fazer por aquela parte, como se tem experimentado haver entrado os Mouros naquele porto, sem se poder acudir a este dano com a prontidão necessária, por falta do devido caminho que vai para a Povoação; e se me fez queixa, pelo Pároco do lugar de Ponta Garça, que alguns fregueses morreram sem sacramentos por falta destes caminhos; e por eles Oficiais da Câmara, e pessoas da Governança, que se acharam presentes, foi dito: que o dito caminho se poderia fazer com a despesa de 20$000 réis pouco mais, com a ajuda das companhias daquele distrito, o qual caminho se devia fazer com mais conveniência e segurança, por onde se chama a Grota da Amora, até sair aonde se chama a Lobeira, e o Forno, o qual caminho serão obrigados mandar fazer os Oficiais da Câmara.'"
         
Durante muito tempo, a pesca foi a principal actividade económica desta localidade, à semelhança do que aconteceu noutras freguesias do concelho. No entanto, a partir da década de 80 aproximadamente, tal como outras freguesias do Concelho com excessão da nossa vizinha freguesia de Furnas, também a Ribeira Quente experimentou um crescimento da actividade turística e transformou-se. Hoje, as ruas e paragens deste lugarejo de pescadores enchem-se de gente que dá vida ao local.

Por isso meus amigos, se não conheces a Ribeira Quente, venha conhecê-la!

Para chegar à Ribeira Quente, basta seguir as estradas desde Furnas ou Vila da Povoação, e seguir as indicações em direcção à mesma porque não se vai e nunca arrepender-se. Além disso, se preferir de barco da Vila da Povoação poderá também optar e fazer uma viagem marítima, porque viajar pelo mar, autocarro ou alugar um carro, tudo tem um destino e paragem obrigatória: Ribeira Quente!

Uma vez mais meus caros amigos venham conhecê-la.





João Costa Bril.

Povoação, segunda-feira, 16 de outubro de 2018.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seguidores

As mais vistas dos últimos 7 dias

Arquivo do blogue



 
Powered by Blogspot