fazer um site gratis no aqui

Número total de visualizações de página

sábado, 18 de outubro de 2014

O BALHO DA POVOAÇÃO É TOCADO E CANTADO ALÉM FRONTEIRA (veja os vídeos)

Para o povo açoriano a música foi, desde sempre, o principal entretenimento de expressão artístico-cultural.

As mais antigas referências da presença de músicos, instrumentos e práticas musicais eruditas ou populares nestas ilhas encontram-se no Livro IV de Saudades da Terra de Gaspar Fructuoso.

A música popular com os seus balhos e cantares, que embora difiram de ilha para ilha e mesmo de freguesia para freguesia, apresentam elementos comuns de métrica, melodia, harmonia e poética.

Contudo, é no século XIX e início do século XX que, influenciada pelos ideais iluministas, pelo cosmopolitismo proporcionado, pelas trocas comerciais e pelo mecenato da nova burguesia, a arte dos sons assume importante relevo na sociedade açoriana.

Incrementa-se a música nos saraus privados da aristocracia e nas sociedades recreativas e salas de espetáculo públicas, apresentando artistas locais, nacionais e internacionais que faziam destas ilhas porto de passagem nas suas tournées à Europa.

A origem da raiz da música tradicional açoriana remonta aos costumes dos primeiros povoadores.

Na sua maioria, desde o século XV (ca. 1475), data do povoamento destas ilhas, as gentes que por aqui se fixaram eram de origem portuguesa, contando-se unicamente com alguns estrangeiros vindos da Flandres.

Assim, o folclore açoriano não é mais do que o folclore português transplantado para o arquipélago, isto é, uma sub-cultura do português.

O isolamento das ilhas e os costumes trazidos pelos primeiros habitantes subsistiram durante séculos, embora não estivessem alheios às naturais transformações proporcionadas pela criação do povo que assimilando, adaptando e plagiando, cria através da apropriação de novos elementos, adaptando-os às suas peculiares condições de vida.

Algumas das melodias sofreram alterações tão profundas que apenas se lhes poderá reconhecer o nome. Outras criaram-se e constituíram-se como um todo de características próprias e que transparecem a índole do ambiente açoriano e seu respetivo sentido de identidade.

O “Balho da Povoação” é o único balho em que os pares dão mas mãos. Dão-lhe o nome de Vila da Povoação, porque é originário desta, a primeira terra a ser povoada pelos portugueses, por volta de 1439. É muito antigo e a sua coreografia lembra uma flor que se abre e fecha.

É um balho de roda, com os balhadores em frente das balhadeiras de mãos dadas, pois é o único balho em que isto acontece.

.Acompanhamento - Violas da Terra, Violão, Tambor e Ferrinhos
.Forma estrófica - Quadras soltas e próprias
.Passo - De Polca
.Pares - Em nº par ou ímpar
.Movimentos – Quarto

O “Balho da Povoação” é tocado e cantado além fronteiras tal como comprovam aqui os vídeos que vos apresentamos, onde existem diversas versões na letra.

Veja os Vídeos:

Kátia Guerreiro - Balho da Povoação


Marc Dennis - Baile De Povoacao


Lira Açoriana - Balho da Povoação - Helder Bettencourt


Baile da Povoação (HD) Rancho do Livramento, Açores



Baile da Povoação de São Miguel-Musica Portuguesa


Balho da Povoação - Viola da Terra – Rafael carvalho

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seguidores

As mais vistas dos últimos 7 dias

Arquivo do blogue



 
Powered by Blogspot