fazer um site gratis no aqui

Número total de visualizações de página

quarta-feira, 19 de dezembro de 2018

REVERENDO ANTERO JACINTO DE MELO FILHO DA FREGUESIA DE RIBEIRA QUENTE


Nasceu na freguesia de Ribeira Quente, Povoação, aos 2 de janeiro de 1926.

Filho de João Jacinto do Rego, camponês, natural da Ribeira Quente, e de Amélia Jacinta de Melo, doméstica, natural de Nossa Senhora do Rosário da Vila das Lages das Flores.

Neto paterno de João Jacinto do Rego e de Rosa Emília de Melo. Neto materno de Francisco Jacinto e de Filomena Rosa de Melo.

Foi batizado na igreja paroquial de São Paulo, Ribeira Quente, no dia 6 de janeiro de 1916 (assento, n.º 3), pelo Padre José Luís Borges Vieira, tendo como padrinhos João Jacinto do Rego, casado, proprietário, e Emília Jacinta de Melo, solteira, doméstica.

Recebeu o Sacramento do Crisma na Paroquial da Lomba da Maia em 1934.

Após ter concluído a Escola Primária na Ribeira Quente, entrou no Seminário de Angra no ano letivo 1938/1939.

Recebeu a Prima Tonsura aos 28 de abril de 1949; as Ordens Menores de Ostiário e Leitor aos 29 de abril; as de Exorcista e Acólito, aos 30 de abril, o Subdiaconado no dia 1 de maio, e o Diaconado no dia 15 do mesmo mês e ano. Depois de concluído o curso de Teologia, foi ordenado sacerdote aos 12 de junho de 1949, por Sua Ex.cia Rev.ma D. Guilherme Augusto Inácio da Cunha Guimarães(10).

“No dia 24 de julho de 1949 celebrou a sua Missa Nova o Presbítero Antero Jacinto de Melo, filho desta terra, sendo o primeiro [e o último até esta data] padre natural da Ribeira Quente de que há memória […]. Pregou com o seu verbo eloquente o Padre Deodato Arlindo Cabral, Vigário da Lomba da Maia…”(11).

Atividade Pastoral

No próprio ano da Ordenação, aos 6 de junho de 1949, foi nomeado Cooperador da Covoada, ilha de São Miguel, onde exerceu o seu múnus sacerdotal até setembro de 1955. Segundo consta do Livro do Tombo, “No dia 24 de janeiro de 1950, o padre Antero Jacinto de Melo, vai tomar conta pela primeira vez do rebanho que lhe foi confiado por Sua Ex.cia Ver.ma o Senhor Bispo, no lugar da Covoada, freguesia da Relva… tendo substituído o reverendo Leonete Vieira do Rego, que foi para a ilha do Corvo…” (12).

Em setembro de 1955 é nomeado Pároco da Ribeira Quente, cargo que exerceu até 1959.

Tomou posse da Paróquia no dia 14 de setembro, conforme consta do Livro de Tombo da mesma Paróquia:

“Aos catorze de setembro do mês de setembro do ano de mil novecentos e cinquenta e cinco tomei posso desta paroquial de São Paulo da Ribeira Quente, lugar da minha naturalidade. Nesta paroquial que ora me foi confiada, fui eu batizado, nela pela primeira vez subi ao altar do Todo-Poderoso, e nela agora vou continuar como pároco próprio, a ação desenvolvida pelos meus antecessores que, desde o grande Padre Ângelo de Amaral até ao Padre José Jacinto da Costa, foram incansáveis no seu engrandecimento espiritual, e até material.

Sei portanto que é árdua a tarefa que me espera, mas confio na proteção do Senhor e na ajuda do meu muito querido padroeiro São Paulo. É difícil ser-se alguém, quando após alguém que o soube ser, e de maneira tão evidente como todos os párocos que por aqui passaram.

“Jesus coepit facere et docere”, eis que Ele de mim exige – primeiro o trabalho e a seguir o ensinar.

“Facere et docere”. Já vim, aqui estou Senhor! E agora… Vou começar.

Ribeira Quente, 14 de setembro de 1955
Padre Antero Jacinto de Melo” (13).

Em 25 de julho de 1959, foi autorizado pela Nunciatura para se ausentar para o Canadá, por três anos. Três anos que se prolongaram por “toda a vida”. Neste país de acolhimento, começou por exercer o seu múnus sacerdotal na igreja de Castlegara, na Província de British Columbia, passando, pouco depois, a Secretário do Bispo D. Nelson, em B.C., o mesmo que o havia “convidado”.

“No ano de 1966, o Padre Antero de Melo veio para Toronto onde esteve 1 ano na igreja de Santa Maria, a primeira Igreja Portuguesa e património histórico da cidade de Toronto. Seguiram-se 3 anos (1966-1969) na igreja de S. Joseph, na Leslie St. E um breve período na igreja de Nossa Senhora do Carmo” (14). (1969-1970).

Em 1969 é transferido para a igreja de Santa Inês, onde se manteve até 1986. Nesta data, transitou para a igreja de São Sebastião, onde permaneceu durante dois anos. De 1988 até 1996, data em que foi jubilado, desenvolveu a sua ação pastoral na igreja de Santa Helena.

O Padre Antero é “um homem simples, sério, sereno e simpático, Padre cumpridor (…). Iniciou as importantes Festas do Divino Espírito Santo, ainda na igreja de Nossa Senhora do Carmo, em 1968. (…). Em 1968, formou, com o Mestre Salgadinho, a Banda de Nossa Senhora de Fátima, conhecida por Banda de Santa Inês, e, em 1971, iniciou as tradicionais Festas do Senhor da Pedra” (15).

Agora jubilado, encontra-se a residir em Toronto, Ontário, Canadá.

_____________________________
10 As datas constavam averbadas à margem do registo de Batismo.
11 Cf. Livro do Tombo da Ribeira Quente.
12 Cf. Livro do Tombo da Ribeira Quente.
13 António Marinho de Matos, Ribeira Quente. Envangelização, devoção e património cultural (subsídios para a história da sua paróquia, Ribeira Quente, 2005, p. 71. O Padre Antero veio substituir o Padre José Jacinto da Costa que, na mesma data, foi transferido para Pároco de Santa Luzia das Feteiras, Ouvidoria de Ponta Delgada, substituindo o então Pároco Padre Carlos Pacheco Lopes, que passava para Pároco do Raminho da ilha Terceira.
14 Cf. José Maria Coelho, Pequenas Histórias de Gente Grande, Icon Media Communications, 2004, pp. 173-174.
15 Cf. Idem, p. 174.

Fonte: Clero da Ouvidoria da Povoação de Octávio Henrique Ribeiro de Medeiros (2ª Edição revista e atualizada, ano de 2014)

Povoação, quarta-feira, 19 de dezembro de 2018.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Seguidores

As mais vistas dos últimos 7 dias

Arquivo do blogue



 
Powered by Blogspot