fazer um site gratis no aqui

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

UM CASO RARO - VIZINHAS CHAMAM “HEROÍNA” A FALECIDA (POVOACENSE)

Um grupo de senhoras da Rua da Alegria, em Ponta Delgada, considera “heroína” a VIZINHA LUZIA. [Luzia Resendes Aguiar] recentemente falecida.

Foram décadas, em que o espírito de vizinhança que ela cultivava como ninguém, com a autenticidade, serenidade e a simplicidade que transmitia como o ar que se respira. Era uma entre muitas outras, nunca escreveu livros, não exerceu cargos de relevância pública, era ELA, cidadã anónima, mas era a nossa HEROÍNA.

Aos dez anos vem para a cidade, da sua Água Retorta a que sempre voltava. Vem “servir”, como nos anos trinta do século passado se designavam as hoje chamadas empregadas domésticas. Para a família onde é acolhida, é tratada como mais uma da família. Aí conhece o seu Francisco, também “emigrante” aos catorze anos da Bretanha. Casam nos anos 40, têm filhos, netos e bisnetos. Francisco morre, muito jovem, ele com 39 e a nossa Heroína com apenas 34 e com 4 filhos pequenos. Trabalha no duro com a ajuda da sua mãe a Tia Vicência (que algumas de nós ainda recordam como uma “ moira de trabalho”). Apesar dos tempos que então se viviam, consegue dar “estudo” aos filhos.

Nasceu em Dezembro, dia de Santa Luzia, mês em que faleceu após 87 anos. Para se ser SANTA, apenas basta seguir o exemplo da nossa QUERIDA VIZINHA LUZIA.


(As suas vizinhas da Rua da Alegria)

Sem comentários:

Enviar um comentário



 
Powered by Blogspot