fazer um site gratis no aqui

quarta-feira, 10 de maio de 2017

ALARGADA FAIXA ETÁRIA ABRANGIDA PELOS CENTROS DE ATIVIDADES DE TEMPOS LIVRES NOS AÇORES

O Governo dos Açores vai iniciar em junho o processo legislativo com vista ao alargamento das faixas etárias abrangidas pelos centros de atividades de tempos livres do arquipélago, anunciou hoje a Secretária Regional da Solidariedade Social.

“Assumimos a resposta a uma reivindicação mais que legítima dos pais e das crianças como um imperativo, investindo no contínuo desenvolvimento de uma resposta mais qualificada e melhor preparada para corresponder às necessidades de todas as crianças da Região”, salientou Andreia Cardoso na abertura do Encontro Regional das Comissões de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) dos Açores, em Angra do Heroísmo.

Na sua intervenção, Andreia Cardoso frisou que o processo “procura responder à necessidade de melhorar respostas de acompanhamento e supervisão no período pós-letivo e nas férias escolares para as crianças e os jovens do pré- escolar até ao final da escolaridade obrigatória”.

A Secretária Regional adiantou que as alterações visam habilitar os centros de atividades de tempos livres para abranger crianças e jovens dos 3 aos 18 anos, garantindo, do mesmo modo, que estes centros também são dotados de todas as condições necessárias para acolher crianças com necessidades educativas especiais.

Em matéria de proteção de crianças e jovens, Andreia Cardoso destacou a importância do contínuo investimento na formação profissional dos colaboradores que integram toda a rede de proteção regional, nomeadamente os elementos que compõem as CPCJ, assim como dos quadros técnicos das Instituições Particulares de Solidariedade Social e da Misericórdias dos Açores que asseguram respostas sociais nesta área de intervenção, aspeto que considerou “ser determinante para a prossecução da política de proteção das crianças e jovens da Região e determinante para enfrentar os múltiplos desafios que se colocam nesta área”.

Foto de: Nádia bettencourt
“Mais do que refletir ou sublinhar objetivos e conquistas, procuramos sempre renovar e inovar nos nossos esforços em torno de áreas prioritárias já identificadas, onde ainda persistem problemas a carecer de abordagem”, afirmou.

Relativamente à intervenção preventiva, a titular da pasta da Solidariedade Social relembrou os bons resultados já atingidos pelo Programa de Educação Parental, “um investimento muito acarinhado pelo Governo dos Açores e pelos técnicos que o promovem junto das famílias, que tem vindo a ser reforçado quer através do aumento do número de dinamizadores, quer através do alargamento do número de ilhas abrangidas pelo programa”.

Angra do Heroísmo, 9 de Maio de 2017

GaCS/SC

Sem comentários:

Enviar um comentário



 
Powered by Blogspot