fazer um site gratis no aqui

Número total de visualizações de página

quinta-feira, 28 de setembro de 2017

PEIXE BEM CONSERVADO NOS AÇORES

Quebrar o gelo já não é o que era. A indústria do pescado tem crescido consideravelmente, tanto pelo aumento de consumidores como pelos avanços tecnológicos que o setor tem vindo a exigir. A necessidade de inovar vai muito além da tradição de quebrar o gelo. Outros tempos, portanto. O pescado apresenta algumas características únicas, referentes ao modo de captura, à biologia e ao tipo de processamento, tornando-se diferente de qualquer outro tipo de alimento. É urgente uma maior consciencialização da necessidade de proximidade com as empresas, organismos públicos e privados, associações de pescadores, etc, e a implementação de novas técnicas de conservação adequadas.

A APPAQUA – Associação de Promoção dos Produtos da Aquicultura e Pescas dos Açores, uma associação criada em 2017 ligada à Economia Azul (na vertente do mar), promove agora um ciclo de sessões temáticas sobre a inovação no setor das pescas. A primeira é dedicada às Novas Tecnologias de Frio nas Pescas dos Açores realiza-se no dia 3 de Outubro, às 16h30, no Hotel Azoris Royal Garden, em Ponta Delgada, na Ilha de São Miguel.

A abertura da sessão e apresentação da APPAQUA estará a cargo do seu presidente, Paulo Serra Lopes, seguido do norueguês Per Samuelsen, presidente da FRIONORDICA, empresa norueguesa líder em inovação em tecnologias de frio para produção de gelo. Gualberto Rita, presidente da Federação de Pescas dos Açores, partilhará a sua visão sobre a situação das pescas e Pedro Melo, na qualidade de secretario geral da ACPA (Associação de Comerciantes de Pescado dos Açores), analisará o estado de comercialização do pescado nos Açores. Por fim, Paulo Serra Lopes voltará ao palco para falar sobre os novos projetos previstos para os Açores no âmbito da pesca e sobre a missão da APPAQUA, uma marca distintiva no panorama da economia do mar nos Açores que traduz a capacidade de mobilizar o setor e concretizar projetos.

A participação é gratuita apenas limitada pela lotação da sala e marca o início de uma nova abordagem ao setor das pescas dos Açores, inspirada nos princípios da Economia Azul.

“Muito se fala na piscina da ponta do garajau e quem a executou ninguém fala.” Disse-nos com enorme sorriso o Avito (Aftim), ao que lhe respondemos que iriamos registar este importante facto, pois por detrás de qualquer grande e admirada obra está sempre um bom executante, e, este, não deve ser esquecido, mas sim evidenciado o seu trabalho.

Povoação, quinta-feira, 28 de setembro de 2017.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Seguidores

As mais vistas dos últimos 7 dias

Arquivo do blogue



 
Powered by Blogspot