fazer um site gratis no aqui

terça-feira, 19 de julho de 2016

A NOSSA HOMENAGEM A JOÃO VIEIRA JERÓNIMO

João Vieira Jerónimo, nasceu a 6 de outubro de 1928, pelas 17 horas, na Freguesia de Ribeira Quente, Concelho de Povoação, filho de João Vieira Jerónimo e de Clotilde de Lourdes Tavares Ferramenta. Os avós paternos e maternos são: Manuel Vieira Jerónimo e maria da Conceição; António Tavares Ferramenta e Francisca de Jesus.

Quando o Senhor João Vieira Jerónimo nasceu o pai tinha 35 anos e a mãe 25 e moravam na Rua “Canada” do Alexandre, vizinho da família do Daciano de Melo, atual Presidente da Associação Cultural Saudades da Terra, Ribeira Quente-USA, e padrinho do Crisma do mesmo e dos irmãos José Adelino Melo, mais conhecido por “Zeca” e de João Manuel de Melo.

Frequentou a instrução primária na casa onde funcionou a “Drogaria Abarrota” propriedade do Senhor Dâmaso Abarrota.

João Vieira Jerónimo, notou-se desde criança que seria um bom aluno e como foi, muto empenhado e estudioso nos seus afazeres da escola. A professora irmã do Reverendo Padre José da Costa, era conhecida por “Menina” Armanda. Após a conclusão da 4ª classe com distinção, segue de imediato para o Seminário Episcopal de Angra do Heroísmo durante 9 anos, desde 1940, ausentando-se por doença no ano de 1949, concluindo o 9º ano de escolaridade bem como o 2º ano do Curso de Teologia, com a média final de 14 valores, durante esses 9 anos.

Na sua Terra Natal, Ribeira Quente, regeu o Grupo Coral e era uma pessoa muito exigente com os elementos do referido Grupo e até mesmo extremamente organizado. Mais tarde arranjou emprego na Conservatória do Registo Civil em Ponta Delgada, fixando então residência naquela cidade.

Em 1960, o Reverendo Padre Gilberto da Costa Lima, convidou o Senhor Jerónimo, a reger o Grupo Coral Misto de Nossa Senhora da Oliveira na Freguesia da Fajã de Cima. Foi um Grupo Coral prestigiado naquela época, pois animava as missas dominicais da Freguesia e ainda percorria algumas Freguesias da Ilha para animar as festas paroquiais, sendo o Senhor João Jerónimo, o grande impulsionador e ativista, destacando-se a festa do padroeiro São Paulo da Ribeira Quente, Santa Luzia nas Feteiras e Senhor da Pedra na Vila Franca do Campo. A meados do ano de 1973, surgiu a ideia de formar, fundar, um grupo folclórico, o atual Rancho Folclórico de Santa Cecília da Fajã de Cima, sendo ele o seu fundador. Dedicou cerca de 25 anos de sua vida ao referido Rancho Folclórico e Grupo Coral, e tendo também organizado os festivais do Pinhal da Paz, a festa de São Miguel de Vila Franca do Campo a festa de São Miguel em Ponta Delgada e animação durante a procissão do Senhor Santo Cristo dos Milagres, etc, etc…

A população e Junta de Freguesia da Fajã de Cima, reconhecendo o mérito de tão nobre pessoa para o desenvolvimento cultural local, deliberou atribuir o nome do Senhor João Vieira Jerónimo a um novo arruamento, mesmo no centro da freguesia, entre a rua da Igreja e a chamada Zona de Expansão, pelo que consideram que foi apenas uma singela homenagem a quem tantos sacrifícios devotou pela Freguesia da Fajã de Cima, onde era pessoa estimada, embora nunca residisse na Freguesia. A Câmara Municipal de Ponta Delgada após ter conhecimento do assunto onde constava o nome do João Vieira Jerónimo, ao novo arruamento, tomou em consideração e concordou co a Autarquia da Fajã de Cima, visto tratar-se prestar homenagem. Embora a titulo póstumo, a um cidadão, não sendo natural nem residente na Fajã de Cima, muito contribui para o seu desenvolvimento cultural e artístico, primeiramente com a criação do Rancho Folclórico de Santa Cecília. O senhor João Jerónimo despendeu muito do seu tempo, saber e paciência para conseguir dirigir ambos aqueles agrupamentos. Não possuindo viatura própria e residindo em Ponta Delgada, muitas vezes, a altas horas da noite, deslocou-se a pé para a sua residência, após os ensaios daqueles grupos culturais e recreativos.

Atualmente a placa toponímica com o nome do senhor João Vieira Jerónimo é bem visível naquele novo arruamento. Veio a faleceu a 8 de abril de 1997, com 69 anos de idade e encontra-se sepultado no cemitério de São Joaquim em Ponta Delgada no quartel nº O, Linha nº N e nº 17. A campa foi comprada pelo Grupo Folclórico de Santa Cecília.

Aproveito a oportunidade para agradecer ao povo, á Junta de Freguesia da Fajã de Cima e ao Rancho Folclórico de Santa Cecília da mesma freguesia, pela maneira como trataram ou acolheram o João jerónimo, bem como as informações prestadas para elaboração desta pequena mensagem.

Maio de 2004,

João Costa Brilhantina.


Sem comentários:

Enviar um comentário



 
Powered by Blogspot