fazer um site gratis no aqui

quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

ASSOCIAÇÃO DE JUVENTUDE VIOLA DA TERRA FAZ BALANÇO POSITIVO DE 6 ANOS DE EXISTÊNCIA

A Associação de Juventude Viola da Terra foi fundada a 20 de Dezembro de 2010, na freguesia de Ribeira Quente, com o intuito de se criar uma entidade que pudesse promover, valorizar e inovar dentro da prática da Viola da Terra na sua localidade, em primeiro lugar, e depois com abrangência mais alargada a toda a ilha de São Miguel, estendendo-se, entretanto, a várias ilhas dos Açores.

A Associação, responsável por eventos como a “Orquestra de Violas da Terra”, “Conversas à Viola”, “Encontro de Violas Açorianas”, “Violas do Atlântico”, “A Viola que nos Toca” e ainda, mais recentemente, “Encontro de Escolas de Violas da Ilha de São Miguel” refere que, inicialmente, nem todo os seus projectos tiveram a melhor receptividade de apoios, apesar de todos elogiarem o esforço e pertinência dos mesmos, mas que, com o decorrer do tempo e com a apresentação de um trabalho credível, com qualidade e com uma continuidade que tem criado um novo entusiasmo generalizado em torno da Viola, as pessoas começaram a estar mais abertas a receber e a apoiar estas iniciativas.

A Associação formou-se com elementos da Escola de Violas da Ribeira Quente e do Grupo de Violas da Ribeira Quente.

Decorridos 6 anos desde a sua formação, a Associação faz um balanço muito positivo do percurso que tem vindo a fazer e das conquistas que tem conseguido para a Viola da Terra, assumindo que, vários dos eventos realizados ultrapassaram em muito as expectativas iniciais do que estava idealizado.

A entidade defende que todas as suas actividades são importantes, podendo haver algumas mais mediáticas do que outras, mas que o objectivo inerente a cada qual é de valorizar a nossa Viola e os seus executantes e, ao mesmo tempo, desmistificar algumas questões sobre a Viola ser difícil de aprender ou estar direcionada para os mais velhos apenas, o que não é de todo verdade, e, ainda, aproximar as diferentes escolas de Violas e aproximar o diálogo entre tocadores de várias ilhas dos Açores.

A “Orquestra de Violas da Terra da Ilha de São Miguel” é a nossa iniciativa com maior impacto por envolver cerca de 5 dezenas de tocadores da Ilha de São Miguel, num concerto anual realizado no Teatro Micaelense. Este evento tem por base relacionar os tocadores de Violas, proporcionar a partilha de conhecimentos entre estes e, ainda, possibilitar a aprendizagem de novo repertório a todos. Ao mesmo tempo o concerto final conta com a presença de músicos de outros instrumentos que criam um ambiente musical nunca antes experimentado e que resulta também num alargamento das influências de cada participante e numa maior motivação para que invistam em si próprios no dia-a-dia.

O “Encontro de Violas Açorianas” tem juntado tocadores de cinco ilhas dos Açores, que já percorreram cinco ilhas do Arquipélago, num concerto musical em que se explica a riqueza da Viola nos Açores e a sua diversidade no que diz respeito às técnicas de execução, afinação, construção e repertório.

O “Violas do Atlântico” já trouxe aos Açores executantes da Viola de Arame Madeirense, Viola Caipira (Brasil), Viola Braguesa, Viola Toeira e Viola Campaniça. Estas trocas de experiências e conhecimentos musicais dos músicos de fora com os músicos da região é sempre muito rica, proporcionando a muitos, ainda, verem instrumentos de que só ouviram falar em livros, mas que estão vivos e a fazer o mesmo percurso e luta de afirmação que a Viola nos Açores.

São estes e muitos outros eventos como as “Conversas à Viola” que percorreram vários Concelhos da Ilha de São Miguel, e, ainda, os Serões Musicais no Verão em Ponta Delgada e outras Ilhas dos Açores, e até o evento “A Viola que nos Toca”, que ajudam a aproximar a Viola às pessoas, das que cá residem às que nos visitam, e proporcionam aos executantes da Viola um momento musical digno, em palco, a solo, ou acompanhados, mas onde podem partilhar as suas histórias e o seu conhecimento sobre a Viola. Desses eventos têm resultado vários convites a estes executantes, nas suas localidades, para começarem a participar em eventos culturais.

O último evento criado pela Associação foi o “Encontro de Escolas de Violas da Terra da Ilha de São Miguel, que tem decorrido no mês de Outubro, e onde cada Escola tem a possibilidade de mostrar o trabalho que desenvolve ao longo do ano.

Todos estes eventos têm criado impacto nas freguesias ou Ilhas que percorrem, uma vez que, normalmente, ajudam a movimentar-se tocadores ou Escolas de Violas para abrir os concertos ou para assistirem a “Workshops”, levando a que, em algumas situações, se tenham criado raízes que já geraram outros grupos e outras iniciativas com a Viola da Terra por base.

No sentido de criar uma estrutura anual de eventos a Associação criou a “Temporada de Violas da Terra” onde tem organizado, anualmente, todas estas iniciativas, com um cartaz diversificado ao longo do ano, de modo a poder proporcionar a todos um leque variado de eventos e, ainda, ter a Viola sempre em primeiro plano todo o ano.

Para finalizar, a Associação colabora ainda com muita gente, ajudando com informações sobre a Viola, ajudando a localizar tocadores ou construtores, como o fez para o programa do realizador Tiago Pereira para a RTP2 todo dedicado à Viola da Terra, elaborando projectos de aulas de Viola, e, ainda, adquirindo muito material que tem sido editado com a Viola da Terra, para proceder a ofertas aos jovens ou às entidades que recebem os seus eventos, bem como enviando livros técnicos editados sobre a Viola da Terra para todas as Autarquias dos Açores de forma a constarem das suas Bibliotecas Municipais.

Tem sido um longo percurso, difícil e com muitos dissabores mas, a custo da persistência dos seus membros, colaboradores, amigos e amantes da Viola nas várias Ilhas, e ainda com os pequenos apoios dos projectos Governamentais, Casas de Espectáculos dos Açores, apoios logísticos de Autarquias, Juntas de Freguesia, Casas do Povo, e muitas outras entidades, bem como uma atenção contínua da Comunicação Social Açoriana, foi possível criar uma série de eventos e uma onda de entusiasmo nunca antes vista nas nossas Ilhas, que nos fazem acreditar que os próximos anos, mantendo-se esta tendência e, pelo menos, os mesmos apoios, poderão trazer, novamente, a Viola da Terra ao local de destaque que sempre mereceu.


Um obrigado a todos.

Associação de Juventude Viola da Terra.

Povoação, 28 de Dezembro de 2016.

Sem comentários:

Enviar um comentário



 
Powered by Blogspot