fazer um site gratis no aqui

sábado, 30 de junho de 2018

“VIOLAS DO ATLÂNTICO VIII” FOI UMA AUTÊNTICA FESTA DA VIOLA


O evento “Violas do Atlântico VIII” foi vivido intensamente num ambiente da verdadeira essência e autenticidade da Viola, em dois Concertos de pura Festa da Viola.

A Viola sempre teve a principal função de congregar as pessoas, de animar as noites após longas e cansativas jornadas de trabalho. Foi nesse contexto que decorreram os dois concertos da edição deste ano, o primeiro na Ribeira Quente e o segundo em Ponta Delgada, no Teatro Micaelense.

Rafael Carvalho com a Viola da Terra e Chico Lobo com a Viola Brasileira (Viola Caipira), descendente das Violas de Arame Portuguesas, apresentaram um programa com muitos temas em conjunto, dando a conhecer a riqueza das duas violas e explicando que são mais as semelhanças entre elas do que as diferenças, sendo que, cada uma, ganhou as suas especificidades de acordo com o contexto de cada região.

Houve espaço para uma “Folia da Reis”, “Lundum”, um “Chamamé”, “Balho Furado” e um “Pezinho Velho”, tudo temas bastante animados e que o público correspondeu com muito calor e com muitos aplausos. Mas também houve momentos de maior intimidade com os músicos a apresentarem temas originais seus como “Caipira”, “Seresta Caipira”, “Origens” e “Relheiras”.

Para este ambiente de festa contou muito a forma como os músicos interagiram com o público, desde a primeira música, com o músico Chico Lobo a por toda a gente a bater palmas e garantido momentos de convívio e cumplicidade. Os dois concertos terminaram com uma “Desgarrada”, muito viva nas nossas Ilhas, mas, também, muito utilizada no Brasil, em jeito de improvisação.

O Concerto foi muito bem recebido na Ribeira Quente, pelos residentes e por emigrantes que visitam a freguesia nesta altura do ano e, no Salão Nobre do Teatro Micaelense, esgotou a lotação da sala. Foi ainda gravado ao vivo o Concerto do Teatro Micaelense, no sentido de uma eventual edição discográfica que possa deixar um registo deste encontro para a posteridade, sendo agora um trabalho colaborativo dos dois músicos para a sua concretização.

Na passagem pelos Açores o músico Chico Lobo teve ainda a possibilidade de participar com Rafael Carvalho nos Programas “Interilhas” da Antena 1 Açores e “Açores Hoje” da RTP Açores, onde puderam mostrar as Violas, explicar as suas semelhanças e referir está em curso a análise de uma candidatura conjunta de Portugal e Brasil para que a Viola seja reconhecida como Património Imaterial da Humanidade pela UNESCO. Esse processo já vem sendo estudado há alguns anos nos últimos Encontros Internacionais de Violas. Todos estes momentos de Encontro e de partilha entre as Violas são um passo importante para que se concretize este desejo.

O “Violas do Atlântico VIII” é uma organização da Associação de Juventude Viola da Terra inserido na “Temporada de Violas da Terra 2018” e contou com o apoio do Governo dos Açores, através de várias Direcções Regionais (Comunidades, Cultura, Turismo e Juventude), contando, ainda, com a parceria do Teatro Micaelense e com o apoio da Câmara Municipal da Povoação e Junta de Freguesia de Ribeira Quente, estando ainda inserido no Azores FRINGE Festival 2018 promovido para Associação MiratecArts.

A Viola cumpriu, mais uma vez, a sua missão congregadora.
Povoação, sábado, 30 de junho de 2018.

Sem comentários:

Enviar um comentário



 
Powered by Blogspot