fazer um site gratis no aqui

quarta-feira, 17 de maio de 2017

BENFIQUISTAS POVOACENSES TAMBÉM FESTEJARAM A CONQUISTA INÉDITA DO TETRACAMPEONATO

Foto de: Hugo Carreiro
O Benfica alcançou um feito inédito ao conseguir conquistar o primeiro tetracampeonato de sempre da sua história.

Uma partida avassaladora sobre o Vitória de Guimarães valeu à equipa de Rui Vitória o direito a festejar o quarto campeonato consecutivo que levou milhares de povoacenses a festejar pelos quatro cantos do mundo.

SL Benfica – 5 / Vitória de Guimarães – 0

F. Cervi 11’
R. Jiménez 16’
Pizzi 37’
Jonas 43´; 67’ (P)

Por cá também foi dia de puros festejos, alegria e muita satisfação por parte dos adeptos encarnados. Pelas seis freguesias concelhias houve lugar a manifestações de contentamento pelo momento vivido.

O Sport Lisboa e Benfica venceu o Vitória de Guimarães e garantiu o primeiro ‘tetra’ (quatro campeonatos consecutivos) da sua história, evitando assim depender de outros resultados para resolver a conquista da Liga, edição 2016/2017. Diante dos seus adeptos e com uma moldura humana impressionante no Estádio da Luz, os pupilos de Rui Vitória seguraram o triunfo frente aos vimaranenses que, com a derrota por 5 - 0 alcançada, já não podem sonhar com o terceiro lugar que o Sporting Clube de Portugal assegurou automaticamente.

Um Olhar Povoacense endereça em particular aos Benfiquistas povoacenses e no geral todos os seus adeptos, Muitos Parabéns pela conquista do “Tetra” Campeonato!

À sexta foi de vez

1938/39: “Tetra” durou seis segundos

Em alguns blogues lê-se que na longínqua época de 1938/39, o SL Benfica precisava apenas de vencer para chegar aos quatro títulos seguidos. Aos 90 minutos, e através de um pontapé de canto, as “águias” chegam aos 4-3 e celebram o “tetra”… mas seis segundos depois, o árbitro anulou o golo e desfez o sonho benfiquista.

1965/66: A um ponto do “tetra”

Dizia-se nesta altura (falamos dos anos sessenta) que o Sporting CP tinha de ser campeão de quatro em quatro anos… e assim foi. O SL Benfica levava três títulos seguidos mas na quarta e decisiva temporada, viu o título escapar para Alvalade por apenas um ponto.

1969/70: Super Sporting não deu hipótese

Na Luz sonhava-se com o “tetra” e o SL Benfica tinha justas aspirações de repetir o título. No entanto, desde o início que os “leões” impediram qualquer tipo de aspiração às “águias” terminando a Liga com apenas uma derrota e quatro empates. Não foi pelo desempenho do FC Porto que os “encarnados” não chegaram ao título já que a Norte jogou-se o pior campeonato da história dos ‘dragões’: nono lugar, a cinco pontos da descida.

1973/74: O “tetra” levado pela Liberdade

A histórica Liga de 1973/74 começou em ditadura e acabou em democracia. Até esta temporada, o SL Benfica ostentava o estatuto de tricampeão e sonhava com o primeiro “tetra” da sua história. Numa temporada marcada pelo recorde de golos de Yazalde e pela morte trágica em pleno relvado das Antas de Pavão, as “águias” tiveram que adiar mais uma vez o feito de ganhar quatro títulos seguidos. E o Sporting CP foi o primeiro campeão em democracia e impediu novamente o “tetra”.

1977/78: O fim do ‘jejum’ e do sonho do ‘tetra’

O último título de campeão do FC Porto distava de 1960 e sob o comando de José Maria Pedroto, os “dragões” pareciam prontos a superar o trauma de não vencer sempre que tinham de atravessar a Ponte da Arrábida rumo a sul. FC Porto e SL Benfica disputaram o título até à trigésima e última jornada da Liga, tendo ambos terminado com 51 pontos conquistados. A equipa de Pedroto tinha melhor goal-average e, por isso, sagrou-se campeão nacional, terminando um jejum de 19 anos… aquele que ainda é o maior interregno de épocas sem vencer títulos entre os três “grandes” de Portugal. As “águias” falharam assim o “tetra”

Fonte: Jornal Económino / José Carlos Lourinho

Povoação, quarta-feira, 17 de maio de 2017.


Sem comentários:

Enviar um comentário



 
Powered by Blogspot