fazer um site gratis no aqui

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

SÃO VALENTIM – SÃO VALENTIM

Abunda no comércio as mensagens de amor em cada objeto amor – amor apregoado a quatro ventos sonham os jovens e como sempre as juras acontecem. O amor desejo é efémero espera-se fidelidade, mas este tipo de amor suscita dúvidas a sociedade atual apresenta o normal. Sempre que exista um compromisso projeta-se e espera-se permanência para a vida toda; para que assim aconteça há que ser tolerante e perdoar – perdoar discretamente e alicerçam este amor com um crescimento sadio. Há que duvidar do “amor asmático” quando o vemos praticados como se um dos jovens tenha falta de ar – amor sufocado digo eu, evite a promiscuidade. Estilo de vida em comum menos conformista – moderno sem fruto amargo, está na vossa mão. Saibam partilhar a vida com ternura rejuvenescida.

Estorieta à Benjamim.

Um Piscar de Olhos

Arraial festa popular tocava a banda no coreto Sebastião e o Malhão e outras rapsódias populares era o que mais se ouvia.

Os mais idosos sentados nos bancos de jardim em amena conversa, nas improvisadas tascas os apreciadores de comes e bebes.

Aqui e mais além vendedores de tremoços, amendoins, doces, balões, etc...

E lá saía o pregão:

-      Ó meus amores compre aqui é o barateiro.

De quando em quando ouvia-se o estralejar dos foguetes.

Encostados às árvores e num ou outro recanto namorados “enfeitiçados no derriço”, enquanto que os outros jovens circulam à volta do jardim e coreto em grupos era eu um destes jovens e estava na minha mira uma jovem morena de olhos castanhos escuros que andava em sentido contrário sempre que a via o seu olhar piscava. Atrevidamente fiz-lhe uma declaração toda inflamada que brotava da paixão. A moça retribui-me generosamente dando-me com a mala de mão no meu rosto.

No arraial sempre que nos encontrava-mos, lá vinha a provocação das outras moças que a acompanhavam: - Olha a mala!

Atiçado pelos amigos fiz-lhe outra declaração:

-      Querida eu amo-te, adoro-te, exploro-te, faço-te feliz a pedir esmola à porta da Matriz.

Nem Romeu nem Julieta de declaram assim… eles morreram e eu ia ficando sem nariz...

“Ou idêntico a Cyrane de Bergerac”... Olha a mala!

O piscar da moça ...pisco – pisco psicológico.

Benjamim Carmo

Povoação, segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017.

Sem comentários:

Enviar um comentário



 
Powered by Blogspot