fazer um site gratis no aqui

quinta-feira, 10 de novembro de 2016

TER GATOS AUMENTA O RISCO DE ESQUIZOFRENIA

Mantenha o seu gato sempre em casa – e limpe-lhe a areia diariamente.

Parece haver uma relação clara entre ter gatos em criança e o risco de se poder sofrer de uma doença mental no futuro. É o que revela o estudo levado a cabo por dois investigadores que consideram que essa associação é particularmente “esmagadora” no caso da esquizofrenia.

O estudo, publicado no jornal Schizophrenia Research, revela que há uma ligação directa entre a esquizofrenia e um parasita que existe habitualmente nas fezes dos gatos.

O parasita em causa é o Toxoplasma gondii, ou T. gondii, que causa infecções em mamíferos e pássaros e que no ser humano provoca a toxoplasmose, uma doença infecciosa à qual não estão associados sintomas.

Assim, a maioria das pessoas nem sabe que sofre ou já sofreu deste problema, a não ser quando os seus sistemas imunitários estão mais indefesos.

Segundo o Science Recorder, no ser humano, a toxoplasmose assume riscos elevados para o feto, sendo uma doença que se torna particularmente perigosa quando se verifica durante a gravidez.

Mas, se fisicamente o T. gondii parece ser bastante inofensivo para a maioria das pessoas, psiquicamente pode ser bastante pernicioso, conforme apuraram os investigadores Robert H. Yolken, da Escola de Medicina da Universidade Johns Hopkins, e E. Fuller Torrey, do Instituto de Pesquisa Médico Stanley.

Estes dois investigadores compararam um estudo nunca publicado sobre a doença mental, datado de 1982, e dois estudos posteriores que encontraram um elo entre a exposição prolongada de crianças a gatos e o desenvolvimento de doenças mentais como a esquizofrenia e a desordem bipolar.

“Na esquizofrenia, as provas de uma ligação com o T. gondii são esmagadoras”, concluem os investigadores.

Esta pesquisa vem corroborar uma outra, realizada por cientistas do Centro Médico Académico de Amesterdão, na Holanda, que analisaram 50 estudos prévios e confirmaram a mesma ligação.

Apesar disso, os investigadores tratam de notar que não precisa de se livrar do gato que tem em casa, caso tenha crianças também.

“As crianças podem ser protegidas mantendo-se os gatos sempre dentro de casa e cobrindo sempre a caixa de areia quando não está a ser usada”, explica E. Fuller Torrey em declarações à CBS News.

O investigador recomenda também que se mude a areia da caixa diariamente, uma vez que o T. gondii só se torna infeccioso um a cinco dias depois de o gato defecar.

Fonte: ZAP

Sem comentários:

Enviar um comentário



 
Powered by Blogspot