fazer um site gratis no aqui

domingo, 31 de julho de 2016

MORREU MONIZ PEREIRA, O "SENHOR ATLETISMO" É DE ORIGEM POVOACENSE (COM VÍDEO)

Tinha 95 anos. Foi um dos grandes impulsionadores do atletismo em Portugal e treinador de grandes figuras, como Carlos Lopes.

Este homem que agora nos deixa é sobrinho do Doutor Frederico Moniz Pereira das Furnas, cujo é recordado em toponímia na freguesia povoacense.

Para além das suas capacidades demonstradas como homem do desporto, foi também compositor, sendo até responsável por diversas letras cantadas por diversos(as) cantores portugueses inclusive Amália. Entre as várias composições que tem, uma é o chamado hino à família, onde invoca a sua também terra Povoação.


Tinha 95 anos. Foi um dos grandes impulsionadores do atletismo em Portugal e treinador de grandes figuras, como Carlos Lopes.

É um dos grandes nomes do atletismo português. Mário Moniz Pereira morreu neste domingo aos 95 anos, anunciou o Sporting na sua página no Facebook.

"O Sporting CP lamenta informar a morte do professor Mário Moniz Pereira, com 95 anos, pelo qual está de luto. O professor Mário Moniz Pereira é o símbolo máximo do atletismo do Sporting CP e desporto nacional", diz a nota publicada pelo clube de Alvalade.

Nascido em Lisboa a 11 de Fevereiro de 1921, Moniz Pereira destacou-se como professor de educação física, desportista e treinador, o que lhe valeu o epíteto de "senhor atletismo". Foi ele que lançou alguns dos nomes mais marcantes do atletismo nacional, como Carlos Lopes, Fernando Mamede ou os irmãos Castro.

Seria com Carlos Lopes, em 1984, que alcançaria o ponto mais alto da sua carreira, ao ver o atleta por si treinado conquistar o ouro olímpico na maratona, em Los Angeles.

Como contou numa entrevista ao PÚBLICO em 2012, Moniz Pereira foi chamado de “maluco” quando em 1945 disse que o seu objectivo era fazer um campeão olímpico português. “Consegui aquilo que toda a gente disse que era impossível. Claro que quando o Carlos Lopes ganhou nos Jogos Los Angeles, em 1984, chorei que nem uma Madalena”, contou nessa entrevista.

Sócio número dois do Sporting e o principal dinamizador da aposta do clube de Alvalade no atletismo, Moniz Pereira era um crítico do que considerava ser a "ditadura futebolística" vigente em Portugal. Numa entrevista à Lusa, chegou a ameaçar desfiliar-se do Sporting se o clube privilegiasse o futebol em detrimento das restantes modalidades. No entanto, chegou a estar directamente ligado ao futebol leonino, tendo sido preparador físico da equipa em 1970 e 1971, sagrando-se campeão nacional e vencedor da Taça de Portugal.

Licenciado em Educação Física pelo Instituto Nacional de Educação Física (INEF) em Lisboa, onde deu aulas durante 27 anos, Moniz Pereira participou em 12 Jogos Olímpicos entre 1948 e 2012 e desempenhou altas funções em vários campos do desporto nacional, tendo também sido seleccionador nacional de voleibol e director do Estádio Nacional.

Antes de se tornar treinador, preparador físico e dirigente desportivo, Moniz Pereira chegou a praticar ténis de mesa no Sporting e foi campeão universitário e recordista nacional no triplo salto.

Objecto de diversas homenagens nos últimos anos, Moniz Pereira deu o nome à pista de atletismo municipal de Lisboa. Foi também agraciado com uma Medalha de Mérito Desportivo, as comendas da Ordem do Infante D. Henrique e da Ordem de Instrução Pública, e foi ainda condecorado com o grau de Grande Oficial da Ordem do Infante D. Henrique.

Além do desporto, era igualmente conhecida a sua paixão pela música, tendo sido compositor de várias músicas cantadas por grandes nomes do fado português.

Por: Hugo Daniel Sousa e Pedro Guerreiro 31/07/2016

Fonte: Jornal o Público

Um Olhar Povoacense endereça sentidas condolências à família enlutada!

Sem comentários:

Enviar um comentário



 
Powered by Blogspot