fazer um site gratis no aqui

terça-feira, 15 de março de 2016

PROGRAMAS OCUPACIONAIS SÃO PARA CONTINUAR E MELHORAR ATÉ QUE A ECONOMIA CRIE EMPREGO

O PSD/Açores garantiu hoje que os programas ocupacionais de emprego “são para continuar, prolongar e melhorar. Não sendo a solução para o desemprego, são necessários, pelo que o PSD/Açores assume o compromisso de, como governo, manter os programas mas também criar uma melhor economia da Região, para gerar mais emprego e melhor emprego”, disse o deputado Joaquim Machado.

“Numa coisa concordamos com o Governo Regional”, avançou o social democrata, “é que, pelo terceiro ano consecutivo, há mais açorianos empregados do que no país. Mas os Açores têm, hoje, o dobro dos desempregados de 2010, e três vezes e meia mais desempregados que os registados há uma década”, referiu.

Segundo Joaquim Machado, “esses dados demonstram que são necessários todos os programas ocupacionais que o Governo Regional tem vindo a desenvolver. E os programas são para continuar, esse é um compromisso do PSD/Açores, quando for governo, juntando a isso a certeza de tudo fazer para que eles deixem de ser necessários”.

O deputado considerou que a Região precisa “de uma economia mais sustentável, menos intervencionada pelo Governo Regional, e capaz de gerar o emprego de que os açorianos necessitam”, tendo classificado a intervenção em plenário do vice presidente do governo como “querendo dizer que antes era o inferno e agora é o céu, parecendo mesmo que, a alguns dias de distância, já nos encontramos num comício do PS”, sublinhou.

Joaquim Machado lembrou que, “dois, em cada três açorianos desempregados, estão sem trabalho há mais de 12 meses”, sendo que “um terço dos desempregados da Região tem entre 25 e 34 anos”.

“Em 2014, o número de desempregados era maior, mas o Governo Regional recusou a sua responsabilidade, que agora assume, porque os números evoluíram. Mas é falso que se deva ao Governo Regional essa evolução”, alertou.

O social democrata frisou que os Açores “precisam de uma nova esperança, de mais emprego e de melhor emprego, de quem faça mais por quem mais precisa. Temos de dar condições aos açorianos para fazerem face a todas as suas despesas, pois, ao contrário de algumas entidades públicas, eles não podem deixar de cumprir as suas obrigações”.

Joaquim Machado concluiu dizendo que “a propaganda do PS a que nós assistimos fica longe da realidade, numa espécie de propaganda máxima e eficiência mínima”, porque o desemprego, “em vez de ser um combate pela qualidade do trabalho, é um combate à oposição, e isso revela que os Açores precisam mesmo de uma mudança”, concluiu.

Sem comentários:

Enviar um comentário



 
Powered by Blogspot