fazer um site gratis no aqui

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

"SÍMBOLOS IDENTITÁRIOS DOS ROMEIROS I – BORDÕES E CEVADEIRAS” EM DESTAQUE NO AUDITÓRIO MUNICIPAL

A Câmara Municipal da Povoação acolheu no passado dia  27 de janeiro de 2016 a Exposição Itinerante “Símbolos Identitários dos Romeiros I – Bordões e Cevadeiras”, no Auditório Municipal da Vila da Povoação e, que estará exposta até ao dia 2 de fevereiro.

Na exposição esteve presente o mestre do rancho de romeiros da Vila da Povoação, José Daniel que fez referência ao seu percurso de vida enquanto romeiro. “É através das romarias que conseguimos partilhas e testemunhos muito bonitos por toda a nossa ilha”, afirma o mestre do rancho de romeiros da Vila Povoação. José Daniel acrescentou que a paróquia de Nossa Senhora Mãe de Deus é a que recebe mais irmãos para pernoitar no concelho e salienta que a tradição deve ser mantida e passada às gerações mais novas para que esta não se perca.


O presidente do grupo coordenador dos romeiros da ilha de São Miguel, João Carlos Barbosa, na Sessão de abertura da exposição, referiu que está empenhado em criar um espaço para os romeiros – A Casa do Romeiro. Estrutura esta para aproveitar e evoluir a romaria pela ilha de São Miguel, uma vez que quase todas as freguesias têm um rancho de romeiros. Cada rancho percorre durante uma semana os caminhos da ilha de São Miguel, parando na maioria das ermidas e igrejas. Estima-se que os romeiros parem em 100 lugares diferentes ao longo da semana de peregrinação.


O presidente da Câmara Municipal da Povoação, Pedro Melo, mostrou o seu agrado aos presentes por receber esta exposição no concelho. “Felicitamos os responsáveis por esta iniciativa de partilhar por todos os concelhos da ilha, estes aspetos da indumentária dos romeiros, reconhecendo a sua importância não só a nível religioso mas também social e culturalmente. A simbologia associada a estes objetos remetem-nos para a importância que as romarias têm vindo assumir, relativamente à identidade da fé, costumes e tradição de um povo”, afirmou Pedro Melo.

“Desde há muito tempo que as romarias são parte integrante da cultura micaelense e todos nós aprendemos a conviver e respeitar a sua missão. Mais do que percorrer os caminhos desta ilha, as romarias transmitem-nos um modo de estar muito próprio e particular de todos os que a integram, que vai muito para além da fé cristã. Como dizem alguns amigos e conhecidos, esta é uma experiência difícil de descrever, é preciso ser romeiro para a perceber”, acrescentou.

O presidente da Câmara da Povoação congratulou “o facto de esta tradição permanecer viva no concelho da Povoação” e faz votos para que assim continue. “Relevante o papel de todos os que contribuíram e contribuem, nomeadamente, os irmãos mestres dos ranchos dos romeiros do concelho e os próprios irmãos romeiros”, termina Pedro Melo.

Em exposição estão cerca de 100 Bordões e entre 30 a 40 cevadeiras que fazem parte das tradicionais Romarias encorpadas por homens dos quatro cantos da ilha que saem, logo a seguir ao entrudo, em peregrinação pela ilha num compromisso de fé.

“Símbolos Identitários dos Romeiros I – Bordões e Cevadeiras” é uma iniciativa do Movimento de Romeiros de São Miguel, produzida pela Câmara Municipal de Ponta Delgada, que conta com o apoio das restantes Câmaras Municipais da ilha de São Miguel.

Povoação, 28 de janeiro de 2016
G. C. I. C. M. P. / U. O. P.







Sem comentários:

Enviar um comentário



 
Powered by Blogspot