fazer um site gratis no aqui

sexta-feira, 23 de outubro de 2015

ESTA MENTIRA, MESMO REPETIDA, NUNCA SERÁ VERDADE!!!

É com um enorme sentimento de revolta e consternação que verificámos, nos últimos dias, um ataque sem precedentes à Escola da Povoação, aos seus alunos e aos seus profissionais por parte da Câmara Municipal da Povoação, nomeadamente por parte do seu Presidente.

Só um ato de desespero, procurando justificar o injustificável, poderá ter levado o Dr. Carlos Ávila a utilizar os órgãos e os meios de comunicação Municipais para proferir uma série de afirmações falsas e de um nível de gravidade impróprio para o cargo que ocupa.

Cumpre-nos então clarificar o seguinte:

Os horários da EBS da Povoação são organizados dando cumprimento às regras definidas na legislação em vigor e em função de factores como: os transportes das diversas localidades, a diversidade da oferta formativa e os currículos a ela afecta, a insuficiência de instalações param a prática pedagógica de algumas disciplinas específicas e a implementação de algumas medidas de combate ao insucesso escolar, devidamente enquadradas no Programa Pro-sucesso.

Anualmente, os nossos horários são enviados à Inspecção Regional de Educação para que seja verificada a sua adequação aos requisitos legais. O ano passado a EBS da Povoação, a exemplo do que aconteceu nas restantes Escolas da Região, recebeu a visita de dois Inspetores Regionais que, ao longo de uma semana, verificaram todos os horários das turmas, dos professores e os critérios que estavam definidos para a sua elaboração.

É completamente falsa a afirmação de que os alunos da escola EB 2,3/S Maria Isabel do Carmo Medeiros terminam as aulas às 13 horas e 30 minutos, uma vez que a mesma só encerra às 22:00 horas, justamente pelo facto de promovermos os cursos Reativar em horário pós laboral. Somos a única escola em S. Miguel e uma das poucas nos Açores que concretiza esta oferta formativa. Além disso, é impossível os alunos que integram turmas do 3ºciclo, dos cursos vocacionais, dos cursos Profij e do secundário, com a exigência curricular que enfrentam, poderem sair à hora apresentada pelo Dr. Carlos Ávila.

Os nossos alunos, quando terminam as aulas, ao contrário do que o senhor Presidente da Câmara afirma, não têm que ficar “perdidos” nem abandonados à sua sorte, pois a Escola, que tanto ataca, disponibiliza uma série de medidas que visam combater as suas dificuldades e auxiliar o seu processo educativo. Medidas como as salas de estudo e o apoio educativo estão disponíveis até às 17 horas e 45 minutos.

De entre meia centena de medidas implementadas nos últimos anos pelo Conselho Executivo, podemos destacar as seguintes:

- Implementação do Centro Pedagógico da Povoação na Lomba do Pomar;

- Construção de uma portaria à entrada da Escola Maria Isabel do Carmo Medeiros;

- Ativação dos torniquetes do sistema Sige;

- Construção de cabines privadas para o atendimento aos encarregados de Educação;

- Construção de espaços individualizados de trabalho para os directores de turma;

- Construção do Gabinete de aconselhamento comportamental;

- Construção de um arquivo devidamente organizado;

- Requalificação de uma sala para o pessoal não docente;

- Instalação de um extractor de calor no refeitório, minimizando um problema que existia naquele espaço, desde a sua concepção;

- Requalificação de um anexo para o funcionamento do Núcleo do Ensino Especial;

- Criação do Centro de recursos;

- Implementação da equipa de apoio e manutenção dos sistemas informáticos;

- Requalificação do espaço anexo ao gabinete do Conselho Executivo que, conjugada com uma reorganização dos serviços, permitiu um atendimento personalizado e imediato aos problemas das pessoas;

- Aquisição do sistema Inovar, possibilitando o acesso online dos Encarregados de Educação a um vasto e importante número de informações dos seus educandos;

- A uniformização de procedimentos em toda a Unidade Orgânica e a todos os níveis de Ensino relativos ao registo de sumários, da assiduidade, do comportamento e da avaliação;

- Implementação efectiva do quadro de honra e de uma cerimónia que visa a valorização dos alunos e dos funcionários da nossa escola.

Mas muito mais poderia ser feito se não estivéssemos e gerir esta Instituição num quadro de uma enorme crise financeira e se a Câmara Municipal, tendo consciência de que estava a retirar recursos à Escola, não andasse a cobrar a esta o aluguer do seu Pavilhão. Felizmente, esta injuriosa situação ficou recentemente ultrapassada por expressa vontade do senhor Secretário Regional e da senhora Diretora Regional da Educação.

Apesar do tom preocupado e pausado com que o senhor Presidente da Câmara se referiu aos nossos meninos, é lamentável que debaixo dessa sonoridade angelical se revele a visão diabólica de que são meros CONSUMIDORES, salvadores da economia e dos empresários da Vila da Povoação. É deplorável que os nossos alunos não tenham as mesmas condições de aprendizagem que os restantes alunos da Região, porque foram feitos reféns deste idealismo verdadeiramente abominável. Até os nossos empresários são merecedores de maior respeito pois, de acordo com o Dr.Carlos Ávila, dependem de meninos de 10 anos para sobreviver. Como responsável político que é, assuma de uma vez o verdadeiro problema da Vila da Povoação, combata e promova as medidas necessárias à sua sustentabilidade. Pare no miradouro da Lomba do Cavaleiro, veja o que a natureza já lhe mostra há muitos anos e invista os milhões no sítio certo: a Vila da Povoação não pode crescer em direcção a Santa Maria, deve expandir-se em direcção às suas “filhas”: as suas sete Lombas.

Finalmente, todos sabemos o modo como o senhor Presidente da Câmara “arrumou” a sua casa: abandonou o miradouro do Pico dos Bodes, abandonou as Piscinas Municipais, abandonou grande parte dos trilhos que haviam sido recuperados, abandonou as nossas Instituições, abandonou o Desporto e a Cultura, dividiu os habitantes deste Concelho em Povoacenses de primeira e Povoacenses de segunda à entrada da Lagoa das Furnas (uns pagam outros não) e aumentou a confusão na circulação do trânsito na Vila da Povoação, ignorando por completo os diversos pareceres que lhe foram manifestados. Assuma e corrija os seus erros e não use o tema da Escola para disfarça-los. Trabalhe e deixe-nos trabalhar.

Este Conselho Executivo nunca organizará a instituição que lidera dessa forma. Nunca abandonaremos os nossos profissionais, nunca abandonaremos os nossos alunos, nunca deixaremos que os nossos Encarregados de Educação deixem de acreditar no futuro dos seus filhos, nunca deixaremos de defender que eles merecem melhor e nunca cairemos sem que antes possamos dizer bem alto: EBS da Povoação com muito, muito orgulho!!!


O Conselho Executivo da EBS da Povoação.

1 comentário:



 
Powered by Blogspot