fazer um site gratis no aqui

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

IMIGRANTE DE VISITA À POVOAÇÃO PRESENTEOU “UM OLHAR POVOACENSE”

A época de verão é especialmente escolhida pelos nossos emigrantes para visitarem a terra onde nasceram, onde se criaram e até trabalharam, tendo um dia optado por partir para outro país na procura de um nível de vida melhor.

São muitos os emigrantes que acompanham através das novas tecnologias o Blog “Um Olhar Povoacense”, sendo disso prova as muitas mensagens de agradecimento e carinho pelo trabalho desenvolvido por quem o gere.

Durante as festividades das Padroeiras do nosso concelho muitos emigrantes voltaram para viver as suas festas, bem como para ver e conviver com os seus familiares e amigos. Muitos desses emigrantes perguntaram por quem fazia o Blog “Um Olhar Povoacense”, porque o queriam conhecer e agradecer pessoalmente o seu contributo no “matar da saudade” de uma comunidade que vive longe, mas, que, sente e muito a sua terra, as suas raízes, o seu berço. O “Um Olhar Povoacense” teve início a 28 de Janeiro de 2013 e desde então todos os anos há sempre quem procure o rosto por detrás deste, para o conhecer e para o agradecer, bem como o presentear, pois algumas ofertas de valor têm-me chegado.

Ontem, num simples jantar entre amigos acabei por conhecer mais um emigrante, ele também já tinha perguntado aos meus amigos por mim. Queria conhecer-me! Proporcionou-se este encontro num ambiente de festa e amizade. Herman Carvalho, natural da cidade da Lagoa casou com uma povoacense natural da Lomba do Carro, Vicky Carvalho e há muito que acompanham o Blog “Um Olhar Povoacense” admirando a sua divulgação, também sabendo eles antemão que tudo é feito por um só indivíduo, nas suas horas vagas (partime), por amor à camisola, sem qualquer tipo de apoios remuneratórios, reconhecendo e dando-o valor por isso. Um simples obrigado, aperto de mão, abraço, para mim são mais do que suficiente, ficando de coração satisfeitíssimo e com uma alegria e força extra para continuar a prosseguir este trabalho, até porque, para quem não sabe e não tem noção, é muito cansativo, desgastante, para além de muito absorvente.

Herman Carvalho não se ficou pelo aperto de mão e abraço, para ele não bastou. Para surpresa minha retira o prémio que ganhou nas rifas da festa de Nossa Senhora Mãe de Deus da sua algibeira com o N.º 2037 (uma viagem inter-ilhas (Atlânticoline)) e ofereceu-me, pedindo-me para reclamar o prémio com o membro da comissão de festas Cândida Cosme, mas, não se ficou por aqui e, surpreendentemente estica-me a mão e deu-me umas notas enroladas, coisa que recusei afirmando-o que não era preciso nada daquilo porque o que fazia era por gosto, o Herman insistiu, insistiu, acabando por ter de aceitar metendo as notas na algibeira sem ver nem me dar conta da sua quantificação. Terminado o convívio por volta das 01h40 da madrugada, ao chegar a casa coloco a mão na algibeira deparando-me com as notas enroladas e ao desenrolá-las o meu espanto foi enorme pela quantia ofertada por este nosso emigrante.

Quero agradecer do fundo do coração o reconhecimento deste casal de emigrantes. Muito obrigado Herman e Vicky Carvalho pela vossa prestimosa oferta, mas principalmente pelo vosso carinho e amizade!

Um Olhar Povoacense / Pedro Damião Ponte

Sem comentários:

Enviar um comentário



 
Powered by Blogspot